Que atitude sensacional! Veja as fotos antes e depois da propriedade da família!

O fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado é reconhecido internacionalmente. Sua especialidade é a fotografia documental, com foco em registros culturais ou artísticos em momentos específicos, com um visual requintado e personalizado.

Ele trabalha em estilo preto e branco e ganhou vários prêmios durante sua carreira. No entanto, sua perspicácia e dedicação não existem apenas na fotografia. Há mais de 20 anos trabalha em um importante projeto de restauração ambiental, que co-fundou com sua esposa Lélia Deluiz Wanick Salgado.

Em 1994, o Guardian relatou que o fotógrafo havia acabado de retornar da África para documentar o genocídio em Ruanda. Esta tragédia matou cerca de 800.000 pessoas. O contato próximo com o evento realmente tocou o ânimo do fotógrafo, que decidiu passar um tempo na propriedade da família do Vale do Rio Doce (MG), descansar e se recuperar.

Em sua memória, o local era uma floresta encantadora, com riqueza de fauna e flora, e beleza única. No entanto, ao chegar à propriedade, percebeu que as coisas tinham mudado, e para pior.

De acordo com reportagens do portal de notícias, o terreno foi destruído e apenas 0,5% da propriedade estava coberto por árvores. A vegetação desapareceu completamente e não há sinais da natureza nas contagiosas áreas verdes.

Naquela época, ele e sua esposa tomaram uma decisão incrível de reflorestar.

Desde então, eles recuperaram 1.754 hectares de propriedade, o equivalente a cerca de 1.002 campos de futebol, restauraram a floresta e a vida animal da região e curaram o coração de Sebastião, vivido por Sebastião Depois de tantas tragédias, é preciso um impulso positivo para voltar ao gol vida.

Em 1998, o casal fundou o Instituto Terra, uma organização civil sem fins lucrativos dedicada à restauração ambiental e ao desenvolvimento rural sustentável no Vale do Rio Doce.

O Instituto também compartilha com a comunidade todo o conhecimento adquirido nessa restauração. Inclusive, no primeiro plantio de reflorestamento, em 1999, alunos de escolas do município de Aimorés foram convidados a participar.

Atualmente, a iniciativa inclui projetos de restauração florestal, proteção de nascentes e até pesquisas científicas aplicadas à educação ambiental. Tem parceiros no governo e no setor privado, bem como fundações e doadores individuais.

Segundo o site do Instituto, milhares de florestas atlânticas degradadas e cerca de 2.000 fontes termais estão sendo restauradas devido às suas obras. A fazenda de gado que antes foi destruída agora é uma grande floresta com uma grande variedade de animais e plantas.

O hotel tem o nome de reserva particular do patrimônio natural brasileiro e é um bom exemplo de verdadeira proteção da natureza. Que exemplo incrível.

Foi realmente impressionante antes e depois, mostrando que, desde que tenhamos a mentalidade certa, a combinação da natureza e dos humanos pode alcançar resultados incríveis.

Este grande projeto foi um grande sucesso. Parabéns a Sebastião Salgado, Lélia Salgado e todas as equipes do instituto por prestarem serviços incríveis ao mundo natural!

Compartilhe este texto com amigos via redes sociais!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here